Áudio de familiares de prefeito denuncia suposta compra de votos na Bahia

7682
Riachão do Jacuípe/BA

Denúncia de compras de votos, de desvio do dinheiro e acusações de comportamento de aliados abalou a cidade de 35 mil habitantes onde o gestor perdeu a reeleição

A noite de quinta-feira, 26/11, foi de total agitação nas redes sociais de Riachão do Jacuípe, na Bacia do Jacuípe a 195 km de Salvador, depois de vazar, no aplicativo WhatsApp, uma conversa bastante informal, em formato de bate papo familiar, de irmãs, filhas e sobrinhos do atual prefeito, José Ramiro Ferreira Filho, Zé Filho, do PSD, revelando um suposto esquema de compra de votos e traições no último dia 15.

No áudio de mais de 12min, a sobrinha do gestor, Daiane Ferreira, sugere que a filha do prefeito, Jéssica, teria recebido atribuições de redistribuir o dinheiro recebido entre os possíveis compradores de votos. Mas, segundo a prima, ela não distribuiu, preferindo a mesma efetuar o serviço seguida do irmão Ramiro Filho, também citado no áudio.

Ainda na conversa, a apoiadora da reeleição de Zé Filho e ex-candidata do grupo e derrotada em 2012 por Tânia Matos, (Tânia é viúva de Valfredo Matos e tia de Carlinhos, que ganhou a eleição este no último dia 15), a médica, Gleide Márcia é chamada de desequilibrada e apontada como uma das peças do esquema.

Izabel Ferreira (Tia Bel, como é mencionada no áudio, irmã do prefeito e ministra de Eucaristia da Paróquia local) é quem revela que Gleide teria recebido o valor de R$ 2 mil para comprar votos, mas não o fez, ficando com a quantia.

Teriam participado do bate-papo as irmãs de Zé Filho, Maria Ferreira (De Bieco), Izabel Ferreira (Bel) e os sobrinhos Daiane Ferreira, Silvana, Sirleide e Victor.

Outras desconfianças

 Ainda na conversa há acuações de traição política, além de dinheiro para compra de votos e não entrega das cifras para determinadas pessoas.

Transcrição de algumas falas:

Júnior do queijo foi 25”;

Nevolândia agora acaba a pose”;

Carminha tem um ódio de Zé filho, eu acho que ela não votou”;

Não existe uma pessoa mais despreparada nessa campanha que eu vi do que Gleide; mulher besta e despreparada”;

Agora disse que tá a briga porque já descobriram que ela (Rita) não votou em Gabriel, votou em Ninho Motoboy”. Rita é esposa de Luciano, irmão do ex-prefeito, Laurinho. Na conversa, as ações da mesma são consideradas resultado de uso excessivo de álcool.

Além de revelar o suposto crime de esquema de compra de votos, as senhoras especulam em família que o trabalho de alguns seria recompensado com cargos, por exemplo, o caso de Daiane (sobrinha) que ganharia a Secretaria de Ação Social, e substituiria a atual, Ana Branca.

Outros nomes ventilados em áudio

Lauro Falcão e familiares, Robson, Ninho Moto Boy, Cristóvão Ferreira (irmão do prefeito), Juliana Carneiro e demais que compuseram o palanque derrotado no último dia 15.

A conversa vazou do celular de Maria (irmã) que ainda tentou apagar de um dos grupos favoráveis ao atual prefeito. Porém quando tentou já havia viralizado. Era tarde demais.

A sociedade jacuipense aguarda com expectativa o desenrolar dos fatos, assim como um pronunciamento do prefeito.

O áudio completo: