Preços do etanol e da gasolina disparam na Bahia

80
Greve de caminhoneiros provoca fila para abastecimento de combustível em posto de gasolina no Rio de Janeiro.

Ao mesmo tempo postos de combustíveis reajustaram os produtores entre 16% e 24,7%

Quem deixou para abastecer os automóveis no dia de ontem, 11/11, deparou com uma surpresa desagradável com impacto emocional e no bolso dos proprietários ou os que trabalham dependendo de etanol ou gasolina.

Os produtos foram aumentados em menos de 24h de R$ 2,91, o etanol, nos Postos Menor Preço, para R$ 3,63, e gasolina de R$ 3,98 para R$ 4,63, ou seja, reajustes de 24,74% e 16,33% respectivamente.

Em outros pontos de revenda ao consumidor, os produtos podem ser encontrados a preços superiores, pois a rede Menor Preço cobra os menores valores, pelo menos na Região Metropolitana de Salvador onde está instalada.

Apesar do aumento concomitante, mais uma vez, proprietários e o Sindicombustíveis negam taxativamente haver combinação de mudança de preços entre os revendedores.

Prática

É comum às vésperas de grandes eventos no País (carnaval, feriadões, eleições) os donos de postos de combustíveis na Bahia aumentarem os preços dos produtos. E em quase todas unidades placas indicam que os valores estão em promoção “ad eternum”.

Apesar da Bahia ser grande produtora de petróleo, ter a Refinaria Landulpho Alves, em Madre de Deus, o estado tem na Região Metropolitana de Salvador, preços dos combustíveis considerados os mais altos do Brasil.