Vereadores de Candeias ignoram obrigação de trabalhar

8
Foto: Bahia On

De junho para cá apenas 7 sessões foram realizadas das 25 prováveis. A maioria delas foi cancelada. O recesso de junho foi suspenso

O ano é de eleição e a maioria dos vereadores está apenas preocupada com os votos na urna em 15 de novembro para voltar em 2021. Independente das manobras legislativas, que podem ser feitas pela situação ou oposição, todos receberam centenas de votos para, no mínimo, cumprir o Regimento Interno que determina sessões às terças e quintas-feiras, a partir as 9h às 12, horário que, em quase 100% das vezes, não é obedecido.

Nesta quinta-feira, 25/08, novamente faltou quórum – mínimo de 9 vereadores no Plenário, ou sentados na confortável cadeira de R$ 350,00 – e na segunda chamada às 10h30 portanto, 1h30 depois do horário que deveria ser de início dos trabalhos, a presidente Lucimeire Magalhães (PSL) informou que estava encerrada a sessão.

No Plenário apenas, além da presidente, os vereadores Arnaldo Araújo (MDB), Fernando Calmon (PSD), Edmilson Amaral (SD) e Rosana Souza (Podemos). Nenhum que apoia o autarca.

Na Casa Legislativa estavam outros 8 vereadores (Diego Maia, Ivan Brito, Jorge Moura, Maria Rita, Nairvaldo Santana, Pastor Adailton, Reigilson Soares e Sílvio Correa), número suficiente para sessão. Ausentes hoje os edis Alcione Borges, Gérson Conceição, Ronaldo Neves e Valdir Cruz.

Segundo observadores políticos não interessa, neste momento, à base do prefeito – que na quinta-feira teve bens bloqueados pela Justiça Federal por causa da compra supostamente superfaturada de respiradores – para evitar palanque para a oposição. A liderança do governo nega essa situação, mas desde as denúncias que foram feitas pelos oposicionistas na Câmara que as sessões não são praticamente realizadas. Em 3 meses e meio das 24 prováveis somente 6 foram realizadas – nem 1/3.

Verba anual

A Câmara tem previsão orçamentaria para este ano de R$ 19 milhões, ou R$ 1,58 mi por mês. O salário do vereador é de mais de R$ 10 mil por mês, além da verba de gabinete em torno de R$ 23 mil mensalmente. Dos recursos recebidos, 70% são para folha de pagamento.

O vereador, além de fiscalizar os atos do Executivos, também deve apresentar pedidos de providência para melhorar a estrutura e os serviços do município, fazer indicações e também votar emendas em leis ou apresentar e votar projetos ou modificar leis.

NR.: Todos aqueles que tanto reclamam das duras críticas na imprensa e nas redes sociais da pouca produção da Câmara não podem reclamar se agem desse jeito. Por dia de sessão, o salário do vereador é de R$ 1.250,00, ou 20% a mais que o salário mínimo do País.